Psiquiatria

  • Diagnóstico e tratamento de doenças psíquicas


  • É no diálogo com o doente que o psiquiatra consegue reconhecer se se trata de uma doença psíquica, como se manifesta, quais as limitações que provoca nas actividades do dia a dia. Existem sintomas de depressão? Com ou sem razão externa? A concentração e a memória estão reduzidas, mais para além do habitual? Existe dificuldade em encontrar as palavras ao falar? O pensamento está alterado? A energia e a motivação estão reduzidas? As emoções e a maneira de sentir alteraram-se?

    Através da análise do pensar e sentir do doente, assim como através de questões sobre as suas queixas e sintomas, o psiquiatra consegue diagnosticar doenças tão diferentes como psicoses, depressões, ansiedade, fobias, perturbações da personalidade,
    perturbações da adaptação, e outras.


    Gostaria de deixar de fumar? Avalie o seu grau de dependência aqui.

  • Consoante os sintomas verificados, poderão ser eventualmente requeridos exames complementares (TAC, Electroencefalograma, testes psicológicos).

    O diagnóstico e as possibilidades de tratamento são discutidos com o doente. Modo geral será aconselhado um tratamento medicamentoso ou psicoterapêutico. Numa grande parte dos casos fará sentido uma combinação de ambos.

    Enquanto noutras áreas da Medicina a entrevista ao doente serve sobretudo para esclarecer quais as queixas e sintomas e qual a sua evolução no tempo, na Psiquiatria a mesma é simultaneamente meio de diagnóstico e via de tratamento.